NE10

São Paulo

Michel Bastos pede para torcida prestigiar Eduardo Baptista

Publicado em 17/02/2017 , às 16 h28

Agência Estado

Torcedor palmeirense protestou contra Eduardo aos gritos pedindo a volta de Cuca. / Foto:

Torcedor palmeirense protestou contra Eduardo aos gritos pedindo a volta de Cuca. Foto:

No dia seguinte da vitória do Palmeiras por 2 a 0 sobre o São Bernardo, pelo Campeonato Paulista, o resultado não foi tão comentado na reapresentação na Academia de Futebol, na tarde desta sexta-feira. O assunto principal foi a vaia de parte da torcida para o técnico Eduardo Baptista durante a partida, tema que o meia Michel Bastos abordou na entrevista coletiva, ao pedir respeito ao atual comandante.

Parte das manifestações negativas a Eduardo teve como acompanhamento gritos pelo retorno do treinador campeão brasileiro no ano passado, Cuca. A atitude foi criticada por Michel Bastos. "O torcedor vive a nostalgia de ser campeão brasileiro, mas faz parte do passado. Amanhã ou depois será o nome do Eduardo a ser gritado. O grupo sabe que ele é uma pessoa e muito competente", afirmou.


Ao fim da partida, outros jogadores do elenco também ressaltaram apoio ao trabalho do técnico. Na comemoração do primeiro gol, o atacante Dudu foi abraçar Eduardo, assim como os reservas. "O Eduardo é um grande treinador, sabe da responsabilidade, porque veio sabendo que a cobrança seria grande. Com três jogos no campeonato ser cobrado é muito cedo. Nem nós, jogadores, esperávamos essa exigência", disse.

Perseguição

Michel relembrou já ter sido alvo de perseguição da torcida no ano passado, quando estava no São Paulo. No episódio mais marcante, em agosto, membros de uma facção organizada invadiram o treinamento da equipe e agrediram alguns jogadores, entre eles o meia, que depois do incidente, voltou poucas vezes a atuar pelo time do Morumbi e decidiu rescindir contrato para reforçar o Palmeiras.

O jogador comentou que o clima ruim deixado no São Paulo não se repete no Palmeiras. Tanto o elenco como a torcida foram receptivos. "Até achei que por vir de um rival poderia ter problema. Mas eu fiquei surpreso. Os palmeirenses me param na rua, me elogiam, e nas redes sociais é satisfatório ver o quanto foi acolhido. Quero retribuir tudo isso, mas se eu tivesse alguma rejeição, também ia compreender", afirmou.

De volta aos treinos nesta sexta, o Palmeiras tem como próximo compromisso o Linense, no domingo. O jogo válido pelo Campeonato Paulista será em Araraquara.

PALAVRAS-CHAVE: futebol esportes

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo